28 fevereiro 2006

treino da palavra

"Bikkhus, estes são os 5 tipos de discurso que outros podem usar quando se vos dirigem: as palavras podem ser oportunas ou não, podem ser verdadeiras ou falsas, gentis ou ásperas, relacionadas com o bem ou com a maldade, ou ditas com um estado mental bondoso ou odioso... Posto isto, Bikkhus, devem treinar-se desta forma: as vossas mentes permanecem não afectadas, não usarão palavras inábeis, devem permanecer compassivos quanto ao bem-estar dos que se vos dirigem, com uma mente bondosa. E a começar com o vosso interlocutor, impregnarão o mundo com uma mente imbuída de amor/bondade – abundante, exaltada, incomensurável, sem hostilidade, sem rancor."

Palavras do Buda citadas por Joseph Goldstein

O Zen do Caminho Aberto

Vamos receber a visita de Francis, do Mosteiro Jiko-An, de Espanha. Um contacto fácil e simples ao telefone. E bom, a oportunidade de falar francês com alguém!!

O Zen do Caminho Aberto

~~Conferência~~
sexta-feira dia 10 de Março às 21h (entrada livre)

~~Retiro de Introdução ao Zen~~
– sábado 11 de Março das 15h30 às 19h30 - domingo 12 de Março das 9h30 às 19h30h

O retiro é não residencial (mas poderemos oferecer alojamento simples a quem não for do Porto)
Preço: €50 (inclui o almoço, vegetariano, de Domingo)
Inscrições: tlm 91 7088371 e 96 8713211
Email: ubporto@gmail.com
Local: Rua da Restauração, 463, 2.º

Retiro orientado por Francis Chauvet, discípulo de Tich Naht Hann e Hogen Yamahata, e actual responsável do mosteiro Zen Jiko-An, em Sierra Nevada.

Este retiro é aberto a todos, principiantes e praticantes mais experientes. Qualquer pessoa pode fazê-lo. Serão explicados os fundamentos de base da prática zen de acordo com os ensinamentos do Mestre Zen Hogen Yamahata (escola Soto). Haverá sessões de yoga ou exercícios de Qi Gong.



Francis Chauvet nasceu em Reims em 1958. Entre 1978 e 1985, efectuou várias estadias prolongadas na Índia e no Nepal, durante as quais entrou em contacto com o Dharma. Praticou meditação sob a orientação de Christopher Titmuss e Goenka. Em 1985 conheceu o mestre Zen Hôgen Yamahata, durante um retiro na Gaia House, em Inglaterra. Começou então a estudar com Hôgen e colaborou na edição dos seus ensinamentos escritos. De volta a França, estudou com Thich Nhat Hanh durante seis anos, tornando-se um dos seus tradutores. Passou dois anos na comunidade Village des Pruniers na Dordogne. Em 1991, visitou Jiko An, o centro que Hôgen tinha acabado de fundar nas montanhas do sul de Espanha, e desde então aí ficou a residir. Em 1994, Hôgen nomeou-o director do centro e autorizou-o a partilhar a sua prática e a orientar retiros.

O programa das actividades de Jiko-An, o centro de meditação na Sierra Nevada, em Espanha, pode ser consultado em http://www.openway.org.au/jikoan.html.

Apresentação

Dentro da filosofia budista, há vários “perfumes” e “sabores”. Desde sempre, a via do Buda tem integrado diferentes métodos e práticas, que dão conta da grande variedade de experiências e necessidades humanas. Não só acolhemos a diferença como expressão positiva e generosa da forma como a via do Buda tem incluído ao longo dos tempos diferentes culturas e matizes, como acreditamos que estes múltiplos caminhos são a manifestação do aspecto essencial de compaixão e sabedoria que conduz ao sabor único da liberdade.


--------------------------------------------------------------------------------

No centro da delegação do Porto da UBP privilegiamos o método essencial da prática budista, a meditação, que cultiva o olhar interior e a atenção. Temos sessões de prática para não-principiantes mas também sessões de introdução à meditação, encontros abertos em que não é necessário ter experiência prévia, e em que o objectivo é igualmente de partilha e de reflexão em conjunto. Regularmente organizamos cursos que visam uma introdução à teoria e às técnicas da meditação, e que incluem os vários aspectos da postura, a meditação no dia-a-dia, e como lidar com as dificuldades que surgem no caminho.

Para uma maior integração da prática com o conhecimento teórico do Budismo, consideramos fundamental o contacto com instrutores e professores de várias escolas e tradições budistas em conferências, seminários e retiros. Os retiros, em especial, são momentos essenciais para um aprofundamento da prática e um (re)encontro com simplesmente ser.

Neste centro, há ainda a oportunidade de conjugar áreas que se ocupam do equilíbrio mente-corpo. Semanalmente temos horários para a prática de Yoga, de Lu-Jong e de Qi Gong, e oferecemos igualmente um conjunto de técnicas e terapias que se consagram à descoberta das capacidades de auto-cura e à abertura ao que somos.


--------------------------------------------------------------------------------

Este espaço existe mercê da generosidade dos que organizam as várias actividades que oferece, dos que participam nessas actividades, dos que contribuem com donativos ou com o seu tempo, mas sobretudo de todos os que partilham aquilo que são.

Muitas outras ideias e projectos se podem desenvolver e concretizar, estamos num caminho aberto. Para isso gostaríamos de poder contar com a participação de mais voluntários na dinamização deste centro, de forma a construir um espaço realmente vivo e luminoso. A primeira acção hábil ao querer agir para o bem, dana, a generosidade, é o cultivar de uma boa vontade para dar, para partilhar, para descontrair e soltar. Pode manifestar-se ao oferecer tempo, energia, recursos e sobretudo amor. E ao “dar”, estamos a criar as condições favoráveis para sentir ainda mais amor e alegria. Num mundo com graves problemas ecológicos, fomes, guerras, terrorismo, etc., temos de tomar consciência das relações de interdependência que nos ligam aos outros e ao mundo em que vivemos, e agir em conformidade.

Nas palavras do Dalai Lama: "Sinto que a essência da toda a vida espiritual são os sentimentos e a atitude que temos para com os outros. Se a nossa motivação for sincera e pura, o resto virá por acréscimo. Podemos desenvolver esta atitude correcta para com os outros com base na bondade, no amor e no respeito, bem como na compreensão clara da identidade de todos os seres humanos. Isto é importante porque os outros, e tudo que fazemos, beneficiam desta motivação."

Novo Centro



Um novo espaço, novas ideias, um caminho aberto (hopefully)

16 fevereiro 2006